INFORMAÇÕES
Visitas: 49948
Bem-vindo ao site da AEDAR - Associação dos Ex-Deputados da Assembleia da República

Visita Cultural ao Alentejo

Descrição

VISITA CULTURAL AO ALENTEJO

25 de Junho de 2022

ORGANIZAÇÃO

ASSOCIAÇÃO DOS EX-DEPUTADOS DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

             

 


 Évora/ Guadalupe - Centro de Interpretação dos Cromeleques dos Almendres em Guadalupe

Visita guiada com o arqueológo Mário Carvalho. 

https://www.facebook.com/cialmendres/


Vila de Frades - Visita Centro Interpretativo do Vinho da Talha 

Visita Guiada com Carlos Cristo, responsável técnico pelo Centro Interpretativo do Vinho da Talha  e recepção por parte do Presidente da Câmara Municipal da Vidigueira, Rui Raposo, pelo Presidente da Junta de Freguesia da Vidigueira, Dário Charrua Baião .


https://www.visitalentejo.pt/pt/catalogo/o-que-fazer/museus-e-monumentos/centro-interpretativo-do-vinho-de-talha/

https://www.e-cultura.pt/patrimonio_item/14160

 


 Almoço no Restaurante A Cantina na Mina da Orada. Antiga cantina( agora restaurante) onde outrora os trabalhadoras da Mina da Orada almoçavam. 

https://www.roteirodoalqueva.com/aldeias-ribeirinhas/mina-da-orada

 

 

Pedrogão - Quinta Ecológica de Pedrógão – Alqueva Rural Camping

Visita guiada à Quinta Ecológica de Pedrogão:

 1) Micro Museu Pré-Histórico com peças da idade do cobre e do ferro e do período pré-Romano;

 2) Anta ;

 3) Sítio Arqueológico do Altar Solar com percurso pedestre ( cerca de 500 metros)

 4)Trilho arqueológico de Pedrógão do Alentejo

www.alquevaruralcampingpark.com  

 https://www.alquevaruralcampingpark.com/atividades/


INFORMAÇÕES ADICIONAIS

 

Centro Interpretativo dos Cromeleques dos Almendres

O Cromeleque dos Almendres, considerado um dos mais relevantes exemplos do megalitismo europeu, possui agora um  centro interpretativo, fruto de uma parceria do município de Évora com a Ebora Megalithica. O Centro Interpretativo dos Almendres situa-se junto à aldeia de Guadalupe, a poucos quilómetros do monumento nacional.


Datado do Neolítico e classificado como Monumento Nacional, o Cromeleque dos Almendres - descoberto em 1964 pelo investigador Henrique Leonor Pina aquando do levantamento para a Carta Geológica de Portugal - está situado a cerca de 12 quilómetros de Évora, na Herdade dos Almendres, na União das Freguesias de Nossa Senhora da Tourega e Nossa Senhora de Guadalupe.


Neste Centro Interpretativo podemos fazer uma " viagem" didáctica e esclarecedora à época Neolítica da região, com exemplos de várias peças arqueológicas encontradas na região, o modo de viver dos povos,  a evolução, as peças do quotidiano que tiveram importante significado na evolução da humanidade e ainda a reconstrução de duas cabanas típicas da época, uma em colme, outra em pele, também elas fruto da demonstração da evolução das necessidades da humanidade. O fogo, as colas, os utensílios de uso quotidiano, a cozedura das peças de uso diário, placas de xisto, pedras de silex,  etc. 


 O Centro de Interpretação dos Cromeleques dos Almendres prevê outras actividades, como workshops diversos, visitas de grupo para Escolas e não só e mais exemplos físicos do modo de vida dos povos que viveram na região durante o período do Neolítico.

 

Centro interpretativo do vinho da Talha

O Centro Interpretativo do Vinho de Talha (CIVT) abriu as portas ao público, como espaço de interpretação, de difusão científica e tecnológica e de divulgação do património imaterial relacionado com o saber-fazer daquele produto ancestral.


Este novo equipamento municipal, situado na freguesia de Vila de Frades, concelho de Vidigueira, pretende transmitir aos visitantes as memórias, as vivências e as experiências relacionadas com o vinho de talha e com as gentes que ciclicamente fizeram chegar esta tradição aos dias de hoje.

O visitante será convidado a descobrir cheiros e aromas, os sons da vinha, as paisagens do concelho de Vidigueira, os provérbios e o cante que, em conjunto, formam a alma do vinho de talha.

Tudo isto através de um espaço expositivo, cuja narrativa utiliza tecnologia de realidade aumentada, que conta a história do vinho de talha, dos tempos dos romanos à atualidade, e percorre o ciclo produtivo, começando pela cultura da vinha no campo, passando pela produção nas talhas nas adegas e terminando numa taberna.


O discurso expositivo ramifica-se nas seguintes áreas: o território, a história milenar( São Cacufate), a cultura da vinha, o processo do vinho na Adega e na Taberna, Do campo ao vinho, dos Romanos à actualidade, o Vinho da Talha é uma ode à história e cultura desta região.  

 

 

 Quinta Ecológica de Pedrogão/ Alqueva Rural Eco Camping

 

O Alqueva Rural Eco Camping está localizado em Pedrógão do Alentejo, Vidigueira, oferece uma experiência única para campismo ou autocaravanismo num espaço rural com quinta ecológica e piscina biológica. Na Quinta Ecológica pode interagir com vários animais. Aqui vai encontrar Burros Mirandeses, Burros da Palestina, Lamas, Pavões, Porcos Asiáticos, Ovelhas, Cabras, Galinhas, Patos e Gansos e até um Hotel dos insetos. Pode-se também observar diversas espécies de pássaros, tais como Poupas, Garças, Cegonhas, etc.


É também lugar arqueológico classificado. Possui Micro Museu Pré-histórico e suas vitrinas de peças líticas, e de cerâmica, recolhidas no local, e de outras réplicas, e painéis ilustrativos, Altar Solar. 



Propriedade de uma microempresa familiar, em Pedrógão do Alentejo obteve nos últimos 10 anos, reconhecimento publico e oficial de todos os quadrantes, oficiais, CMV, Turismo da ERT Alentejo, da EDIA, da ATLA, Portugal2020, e recebeu vários prémios, e avançado e afirmando-se em novas frentes, que neste momento são três, com os respetivos CAE atribuídos à microempresa familiar do signatário. Recentemente a DGPC (Ministério da Cultura) e a CM da Vidigueira emitiram a classificação de sítio Arqueológico Nacional.



Dedica-se ao Turismo (Parque de Campismo com Piscina Biológica), à Agro-pecuária (Santuário de Burros, Horta Ecológica, Pomar, Olival e Pinhal) e possui actualmente relevante actividade arqueológica: Museu Pré-Histórico com peças da idade do cobre e do ferro e pré-Romano e uma estátua de uma Anta.  A visita incidiu sobre a relevante actividade e vestígios arqueológicos encontrados , catalogados e identificados que permitem fazer um roteiro arqueológico que reconstitui parte da história da região.  

 

Mina da Orada 


Povoação na freguesia de Pias, concelho de Serpa, Orada fica localizada junto à albufeira de Pedrógão sendo a aldeia ribeirinha localizada mais a sul.

É uma pequena aldeia, cuja principal actividade económica era a extracção de minério até à desactivação da mina, situada junto à localidade, em 1971.

O seu principal património consiste na Capela de Nossa Sra. dos Prazeres e na antiga mina, agora inundada, e que é um local procurado para mergulho.

Junto a Orada fica localizada a mina da Orada, antiga mina de extracção de magnetite que foi desactivada em 1971. Em consequência do abandono e devido a infiltrações por lençóis freáticos e águas da chuva a mina ficou inundada.

O lago da mina da Orada é um sítio muito bonito, que inspira uma tranquilidade que só o Alentejo é capaz de incutir, sendo um local procurado para mergulho. Segundo opiniões de quem já aqui mergulhou, o mergulho no lago é relativamente simples com visibilidades muito aceitáveis e alguma vida para descobrir. Existem várias galerias e túneis que se encontram interligados entre si. 

A Associação dos Ex-Deputados da Assembleia da República utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e para fins estatísticos. Ao navegar está a consentir a sua utilização. OK | Saber mais